Juiz de Fora, 25 de Maio de 2018
topo
 
 

Edição atual | n° 177 - 29/03/2018

Nesta edição «

Cadastre-se

Receba informações exclusivas da Pauta, preencha os dados abaixo:



publicidade

Observatório

Afastado há muito de prazeres triviais, ontem fui à feira do São Pedro e tive o prazer de ver como ela cresceu em 25 anos.

continuar lendo

 

Observatório

Otimismo em 2018


A Deloitte fez uma pesquisa entre 1.900 executivos de grandes empresas de 30 países sobre o que esperam em 2018. Os empresários das três Américas são os mais otimistas e os da Ásia os mais pessimistas. Quando perguntados se esperam crescimento na receita de suas empresas, 72% dos empresários das três Américas acreditam que o faturamento irá crescer ano que vem, enquanto que, entre os Asiáticos, o percentual cai para 64%. Quando perguntados sobre a possibilidade de surgir nos próximos três anos concorrentes tão inovadores, que tragam riscos aos seus negócios, entre os empresários das Américas 33% temem que isso ocorra. Já entre os Asiáticos, o temor sobe para 58%. Dentre os empresários das três Américas, 35% acham que podem ter que vender suas empresas, enquanto que este percentual sobe para 51% entre os asiáticos. Ora, se a economia cresce com mais vigor na Ásia, por que nós estamos mais otimistas que eles?
No final da semana passada, Juiz de Fora foi visitada por mais de 300 pessoas do ecossistema de inovação do leite brasileiro, formada por executivos de empresas como Nestlé, Tetrapak, Tim, Microsoft, IBM, Cisco, bem como representantes de entidades do setor, como OCB, CNA, Silemg e outros. E, como protagonistas, jovens alunos e professores de 17 das melhores universidades brasileiras. De quarta a sexta-feira, eles visitaram o laticínio do ILCT e a nossa fazenda experimental. De sexta a domingo, em 36 horas de trabalho ininterruptas, cada equipe desenvolveu surpreendentes e inovadoras soluções, na disputa que levou o nome de Vacathon. A Escola paulista Insper foi a vencedora com uma solução que vai revolucionar a gestão das propriedades, pois o produtor fala e o computador anota tudo. Já no Desafio de Startups, a solução vencedora propõe controlar o bem estar das bezerrinhas. Isso é tão inovador, que vai servir também para gatos e cachorros.
Este evento foi totalmente descontraído e informal, mas contou com a presença do presidente da Embrapa Maurício Lopes, do prefeito Bruno Siqueira, da deputada Margarida Salomão e dos reitores da UFJF e IFET/Sudestes, respectivamente os profs. Marcus David e Charles Okama. A participação do Sebrae MG e GO, do GDI, da Unimed/JF, de patrocinadores nacionais e especialmente do secretário municipal João Mattos fizeram toda a diferença. Sou otimista quanto a 2018. Otimista, porque sei que neste exato momento tem garotos trabalhando duro para empreender e revolucionar. Quanto aos dados da pesquisa da Deloitte, penso que muitos que se sentem otimistas é por estarem acomodados, o que é um grande perigo.

Paulo do Carmo Martins
Doutor em Economia Aplicada pela USP/Esalq, Professor da FRA/UFJF
 
 

©2008. Pauta Econômica. Todos os direitos reservados.


A Pauta Econômica é uma publicação independendte, de responsabilidade da Mais Comunicação Ltda.
Periodicidade mensal e distribuição dirigida.

ato.interativoMais Comunicação powerline