HomeOpiniãoComo reagir e realinhar seu negócio ou mantê-lo saudável em época de incertezas e retração?

Como reagir e realinhar seu negócio ou mantê-lo saudável em época de incertezas e retração?

Acredito que essa pergunta tem tirado o sono de muitos empreendedores e gestores que comandam o próprio negócio ou apoiam na direção e tomada de decisões. Durante esses últimos meses, tenho interagido com profissionais e proprietários de empresa e constatado que em grande parte, estamos no mesmo barco… Procurando respostas!

Ocorre que é comum procurarmos respostas no mercado, na concorrência ou no ambiente macro econômico. Sem dúvida, uma constante reavaliação destes fatores é fundamental no cotidiano empresarial, mas acredito que as respostas, estão dentro de nós mesmos ou dentro de nossas organizações. Basta acessar informações empresariais e constatar que grande parte das empresas acreditou que repetir o passado, poderia gerar resultados diferentes no futuro, o que não evitou que 713,6 mil empresas fechassem as portas em 2015, de acordo com estudo do IBGE. Ainda segundo o estudo, apenas 37,8% das empresas que viraram o ano ativas em 2015, tinham mais de 5 anos de mercado.

Em minha carreira de gestão, sempre procurei oxigenar o conhecimento, propondo e trazendo para dentro da organização, profissionais e empresas que tivessem a capacidade de questionar processos e propor melhorias que pudessem tornar o negócio mais competitivo e mais rentável. O resultado foi o crescimento mais sustentado e a criação de valor e vantagem competitiva perante nossos clientes e ao mercado em geral. Claramente não foi um processo rápido e simples, mas a persistência e visão de longo prazo, sobressaíram.

Desta forma, o que proponho com esse artigo, é refletirmos sobre a necessidade de oxigenar o conhecimento das organizações, para que se consiga obter respostas mais assertivas. Acredito que discussões de alto nível, com profissionais de bagagem e experiência prática, podem trazer soluções e respostas para questões cotidianas e fundamentas para o sucesso de qualquer empreendimento.

Rever e discutir o plano de negócios, avaliando como a empresa está hoje do pondo de vista do cliente e dos anseios dos acionistas, é um ponto de partida. É importante conhecer os limites e oportunidades, discutindo onde o negócio pode e quer chegar. Na sequência, o alinhamento estratégico é uma competência fundamental e necessária, pois planos são importantes, mas preparar e qualificar seus recursos, também é fator crítico de sucesso.

Ainda neste aspecto e considerando a rapidez com que as mudanças têm acontecido, é necessário acessar conhecimento e expertise de forma rápida. Por experiência, acredito que não se consegue desenvolver todas as competências necessárias para o crescimento e sustentabilidade dos negócios, somente internamente. Buscar profissionais e empresas que possam somar conhecimento e prática ao projeto, são ações que apoiam o empresário no desafio diário de transformar estratégias em bons resultados e perenidade.

As consultorias surgem como uma ferramenta de apoio a empreendedores e empresas, que juntos tem maior capacidade de encontrar respostas e os melhores caminhos a seguir. Custos, senioridade, perfil arrojado e empreendedor, estrutura e modelo de negócio inovador, são diferenciais que podem viabilizar parcerias e criar sinergias entre empresas e consultores de negócios.  

Oxigenar o conhecimento, esse é um caminho que poder gerar ótimos resultados e trazer respostas. O que sugiro é sempre buscar saber um pouco mais dos profissionais e consultorias que estão disponíveis e avaliar as sinergias e soluções oferecidas. Abra suas portas e tenha receptividade para no mínimo conhecer opções que podem mudar a vida corporativa, através de profissionais e processos que tem foco em trazer diferencial competitivo para sua organização.

Oxigenar o conhecimento pode ser uma resposta.

Evandro Rodrigues da Silva

Executivo graduado em Administração

Especialista em gestão empresarial (FGV) e Finanças (IBMEC)

Professor de Controladoria Financeira na PUC e Planejamento Estratégico no IESP

Comente este Post!
Scroll Up