HomeOpiniãoSíndrome da fadiga crônica – Um olhar nutricional

Síndrome da fadiga crônica – Um olhar nutricional

Acordar para muitos se tornou um pesadelo. Sair da cama, ir trabalhar… Tortura dia após dia. As tarefas que deveriam ser prazerosas, ou mesmo, simples, possuem atualmente um peso como se estivéssemos carregando uma tonelada nas costas. Mas por que essas sensações, cansaços, esses desconfortos estão hoje em dia tão presentes em nossas vidas, trazendo consigo uma angústia e desânimo de viver? Onde foi parar aquela energia que tínhamos alguns anos atrás?

A nutrição tem duas funções clássicas básicas: precisamos nos alimentar para que o organismo produza substâncias (hormônios, enzimas, células, músculos etc.) e principalmente energia. Epa! Se estamos com sinais de uma síndrome da fadiga crônica, pode significar que algo de errado ocorre na alimentação. Vamos pensar assim: os alimentos passam por um processo de seleção, digestão, absorção e eliminação. Todas essas etapas precisam operar adequadamente. Basta uma falha em uma delas para que percamos todos os benefícios possíveis. Na nossa coluna no “Em Pauta”, vamos semanalmente esclarecer sobre o que escolher para comer de forma que possamos extrair o máximo de energia dos alimentos.

Simplificadamente, existem alimentos que promovem mais energia e outros que roubam energia. Gostaria de saber quais pertencem a cada grupo?

De que forma devem ser consumidos? E qual seria a quantidade indicada?

Aguarde o nosso próximo momento… Nutrição é saúde e bem-estar.

Magna Menezes

Homeopata

Acupunturista

Comente este Post!
Scroll Up